Hello, peeps! How are you doing? Este artigo é um material de apoio ao podcast que a teacher Thalita Uba gravou sobre um assunto que é uma verdadeira pedrinha no sapato de muita gente: a pronúncia do passado dos verbos regulares, o famoso ED.

Os verbos chamados de “regulares” em inglês são aqueles que quando são conjugados no pretérito ou no particípio, ou seja, essencialmente, nos tempos verbais que indicam passado, ganham apenas um ED no final. Estes são alguns exemplos de verbos regulares:

Answer
Burn
Call
Dream
Like
Need
Play
Stay
Talk
Want
Watch
Wish

Existem três possibilidades diferentes de pronúncia dos verbos regulares no passado. Eles podem terminar com som de ID, com som de D ou com som de T. O que acontece, muitas vezes, é que nós, brasileiros, temos a tendência a enfatizar sempre o ED do final da palavra. Mas a verdade é que em nenhum caso o ED será a sílaba tônica, ou seja, a sílaba mais forte da palavra.

A primeira pronúncia possível é o som ID. Essa pronúncia é a menos comum das três e só acontece quando o verbo termina em um som de T ou de D. Confira abaixo alguns exemplos de verbos que se encaixam nessa categoria:

Accept
Add
Need
Protect
Represent
Sound
Support
Test
Treat
Want

Em todos os outros casos, de todos os verbos que não terminam com som de T ou D, a pronúncia do ED será D ou T.

Então, como eu sei qual das duas pronúncias é a correta? Tudo vai depender do final do verbo. Se o verbo terminar em um som de vogal ou de uma consoante vozeada – aquelas que passam pelas cordas vocais e fazem a garganta vibrar, produzindo o que chamamos de “voiced sound” – o som será de D. Nesse caso, fala-se o verbo normalmente, como se estivesse falando no presente, e só acrescento um som de D no final. Confira alguns exemplos de verbos com essa pronúncia:

Answer
Burn
Call
Dance
Dream
Move
Play
Stay
Turn
Worry

Agora, se o verbo terminar em um som não vozeado, ou seja, um som que não faz as as cordas vocais vibrarem, aí a pronúncia muda. Geralmente, são sons de consoantes “fortes”, como K, SH, TCH e por aí vai. Quando colocamos esses verbos como esses no passado, a pronúncia vai ser como se acrescentássemos um T no final. Então, novamente, dizemos a palavra como se fôssemos falar no presente, com a mesma entonação, e apenas acrescentando um T no final. Veja alguns exemplos de verbos com essa pronúncia:

Ask
Develop
Finish
Like
Reach
Stop
Talk
Wash
Watch
Wish

Repare que o que importa é o som do final do verbo, que nem sempre corresponde à última letra da palavra. “Like”, por exemplo, termina com a letra E, que é uma vogal, mas o som do final da palavra é de K. Por isso, trata-se de um final não vozeado, que se encaixa na pronúncia T.

Uma última dica é sempre chutar a pronúncia D quando não tiver certeza de qual é a certa. As chances de acertar são bem grandes e você acaba também treinando para não enfatizar o ED do final da palavra todas as vezes.

Espero que você tenha gostado! Until next time!

Professor

Rhavi Carneiro