Hello, squad! What’s up?
No mundo dos negócios, frequentemente precisamos falar dos nossos pontos fortes e fracos, não é verdade? Seja numa entrevista de emprego, numa dinâmica de grupo, numa reunião de feedback, enfim, volta e meia nós precisamos falar sobre nós mesmos, e quando precisamos fazer isso em inglês, não é incomum que as pessoas travem e acabem passando uma imagem de insegurança. Por isso, é bom ter algumas frases bem memorizadas para não passar perrengue quando a hora chegar.
No sexto episódio da série Go Getter, eu apresento algumas opções para você falar dos seus pontos fortes e fracos, algumas frases que você pode complementar da maneira mais adequada para o seu contexto, de um jeito que ajude a contornar aquelas situações em que você precisa falar das suas qualidades e dos seus defeitos de forma assertiva.
A forma mais simples e direta de se falar de um ponto forte seu é usando a expressão “I’m good at”, que significa, literalmente, “eu sou bom em”. Pode parecer um pouco direto demais, mas várias culturas corporativas fora do Brasil apreciam essa honestidade e não veem motivo para agir diferente. Desse modo, se você é bom em contabilidade, por exemplo, você pode dizer:
I’m good at
accounting.
Eu sou bom em contabilidade.
É bom lembrar que se você for usar um verbo depois da expressão “I’m good at”, qualquer verbo que seja, esse verbo precisa estar no gerúndio, ou seja, precisa ter ING no final.
I’m good at
managing people.
Sou bom em gerenciar pessoas.
Uma forma curiosa de “amenizar” essa expressão tão direta é colocando a palavra “pretty”, que, enquanto advérbio, significa “bem/bastante”, na frente da palavra “good”. O resultado é às avessas mesmo, em vez de intensificar, torna a fala mais coloquial:
I’m pretty good at
math
Sou bastante bom em matemática.
Lembrando, mais uma vez, que se for usar um verbo depois de “at”, esse verbo precisa do ING.
Outra forma de não ser tão direto ao falar das suas habilidades é trocando a palavra “good” pela palavra “skilled”, que significa “qualificado”.
I’m skilled at
proofreading texts.
Sou qualificado em revisar textos.
Uma opção um pouco mais complexa e também mais formal poderia ser:
I would say one of my greatest strengths is
leadership.
Eu diria que um dos meus pontos mais fortes é a liderança.
Nesse caso, novamente, é bom lembrar: se você for usar um verbo para descrever o seu ponto forte, esse verbo precisa ter o ING. Então digamos que você queira falar que um dos seus maiores pontos fortes é “trabalhar bem sob pressão”. Você diria:
I would say one of my greatest strengths is
working under pressure.
Um dos meus maiores pontos fortes é trabalhar sob pressão.

Muito bem, agora que você já sabe como descrever suas qualidades, vamos falar sobre os pontos fracos. Essa parte nunca é muito fácil ou agradável, mas o segredo é você apresentar os seus pontos fracos com sinceridade, fugindo daqueles falsos defeitos – como dizer que você é perfeccionista ou que trabalha demais –, mas sem deixar de conferir um toque de positividade.
Nesse sentido, uma forma de contornar a situação é: em vez de dizer que você é ruim em alguma coisa, escolha dizer que você não é muito bom naquilo. Digamos que esse ponto fraco seja sua falha em pedir ajuda quando precisa.
I’m not really good at
asking for help.
Não sou muito bom em pedir por ajuda.
Outra forma de atenuar o seu ponto fraco é dizendo que você “acha” que aquele é um defeito seu.
I guess one of my weaknesses is
not communicating my difficulties.
Acho que um dos meus pontos fracos é não comunicar minhas dificuldades.
Veja que, novamente, precisamos colocar o verbo no gerúndio: not communicating.
Outra forma de dar essa atenuada na frase é usando a palavra “provavelmente” – “probably” – combinada com o condicional “would”.
My greatest weakness would probably be
my lack of experience.
Meu maior ponto fraco provavelmente seria minha falta de experiência.
Mais uma vez, se você for usar um verbo depois dessa expressão, esse verbo precisa do ING.
My greatest weakness would probably be
not knowing when to delegate.
Meu maior ponto fraco provavelmente seria não saber quando delegar.
E é isso! Lembre-se de buscar honestidade quando for falar dos seus pontos fracos e, se possível, apresente uma forma, que você enxerga, de como poder melhorar naquele ponto.

Agora que você já sabe como apresentar seus pontos fortes e fracos da maneira mais adequada, não deixe de conferir os outros conteúdos do portal! São centenas de materiais para você estudar e aprimorar o seu inglês! Until next time!

Professor

Rhavi Carneiro